Santuário
Nossa Senhora da Piedade

Lençóis Paulista SP - Arquidiocese de Sant'Anna de Botucatu
O Coronel Joaquim Anselmo Martins nasceu em Lençóis Paulista em 21 de abril de 1876, filho de José Antonio Martins e D. Maria José de Jesus Martins, primitivos moradores do município de Lençóis Paulista e ligados por laços de parentescos a José Teodoro de Souza, o matador de índios.

O Coronel sempre residiu no bairro Fartura, onde foi fazendeiro de café. Ali se casou e viu nascer a sua numerosa prole. Por volta de 1925, passou a militar na política, chefiando o PSD por longo tempo. Foi destacado chefe político no município e foi vereador e em 1926, chegou a ser o prefeito da cidade. O Coronel Joaquim Anselmo Martins fez a doação da imagem de Nossa Senhora da Piedade à Matriz da cidade.


Seu nome está perpetuado em uma das principais ruas de Lençóis Paulista.

A Paróquia

BREVE HISTÓRIA DA PARÓQUIA


A Padroeira


Devoção a Nossa Senhora da Piedade
No dia 22 de julho de 1858, um grupo de proprietários de terras fez a doação graciosa de uma área de campos e matas a Nossa Senhora da Piedade, padroeira da Matriz da Freguesia de Lençóis. Este é o primeiro registro que temos a respeito da devoção a Nossa Senhora da Piedade, nossa padroeira desde sempre. Nossa Senhora da Piedade tem sua festa litúrgica no dia 15 de setembro. A devoção a Nossa Senhora da Piedade vem da influência dos jesuítas, devotíssimos de Nossa Senhora das Dores e que eram proprietários de sesmarias que originaram Botucatu e região.


Imagem de Nossa Senhora da Piedade
A imagem da Padroeira que se encontra em nosso Santuário foi confeccionada especialmente para a Matriz Nova de Lençóis Paulista. Foi esculpida, em madeira, na fábrica de imagens de Giacomo Vincula Mussner, de Ortisei, Bolzano, Itália, em tamanho natural, e doada pelo Coronel Joaquim Anselmo Martins e sua família. Sua entronização no altar da nova Igreja se deu no dia 15 de março, 3 dias antes da inauguração oficial da Matriz Nova. Nos anos de 1999/2000, a imagem da Padroeira foi restaurada pela Sra. Ivone Paccola.


A Paróquia
A Paróquia de Lençóis é citada no documento de doação das terras a Nossa Senhora da Piedade, em 28 de abril de 1858, o que nos assegura que ela já existia nesta data.

O Templo
Presume-se que já em 1858 já existia uma capela dedicada a Nossa Senhora da Piedade, sendo então a nossa primeiraigreja-matriz. Não se sabe em que ano ela foi erguida. Os primeiros registros nos dizem que ela era de madeira, rústica e pequena no alto da cidade e não comportava o número de fiéis da localidade. Em 1877, na chegada do Pe. José Magnani, há registros escritos por ele próprio que “a matriz velha de madeira, sita no alto da Villa, havia caído em grande parte”. Anos depois, em 1905, encontramos registros de que uma nova igreja, iniciada por Pe. Magnani, havia sido levantada, mas ainda não estava pronta. A igreja-matriz, tal como a temos hoje, teve sua construção idealizada e iniciada por Pe. Salústio e foi inaugurada por ele próprio em 1953.

As Imagens
As imagens de Nossa Padroeira: a de madeira, no altar hoje, chegou há 50 anos, no dia 15 de março de 1953.
Consta que tivemos três imagens da Padroeira Nossa Senhora da Piedade até hoje. A primeira é de tamanho médio, de madeira, apresenta feições, detalhes pouco perfeitos, próprios das imagens daqueles tempos. Mostra-nos cores claras, num trabalho policromado do século XIX. Uma foto datada de 1935 registra o altar-mor da Velha Matriz, remodelado e com uma nova imagem. Essa tem tamanho maior que a anterior, é de gesso, cores suaves, uma perfeita obra de arte. A imagem atual foi esculpida na Itália. É de madeira, tem cores suaves e tamanho ideal, apresentando fisiono­mias bem delicadas, perfeitas, de Nossa Senhora e Jesus.

A Missão
A Paróquia Nossa Senhora da Piedade sempre foi muito “viva”.
As Congregações Mari­a­nas, os grupos de Filhas de Maria, do Sagrado Coração, e outros, grupos muito unidos e perseverantes, foram sempre as expressões fortes da paróquia ativa. Depois, vieram os movimentos, os grupos de jovens, Cursilho, Mara­na­tha, e outros grupos que ajudaram muito os párocos na evangeli­zação do povo. Hoje, somos 54 grupos, organizados em pastorais, serviços e movimentos. Dos primeiros grupos aos atuais, a grande vontade de participar da vida da Igreja, de fazer e ser Igreja, com vistas sempre à evangelização e à caridade. Seguiremos em frente, com esperança, pois “diante da Igreja, abre-se um novo milênio como vasto oceano onde se aventurar com a ajuda de Cristo” (João Paulo II).


Os Pastores
O primeiro padre a estar na direção de nossa Paróquia foi Pe. Antonio de Sant’Anna Ribas Sandim. De lá para cá, tivemos 39 párocos, número que pode não ser exato, devido à falta de registros. O atual é o Monsenhor Carlos José de Oliveira, que aqui chegou em 22/12/1996. Foi, porém, somente em 1869, que tivemos padre residente em Lençóis. Até então, os padres que atendiam a paróquia vinham de Botucatu. Pe. Braz Magaldi foi o primeiro pároco a residir aqui. Na criação da Paróquia, a Diocese de Botu­ca­tu ainda não existia oficialmente. Assim, nossa Paróquia nasceu no território da Diocese de São Paulo. Quando em 1906 foi criada a Diocese de Botucatu, o nosso primeiro bispo foi Dom Lúcio Antunes de Souza. O Papa era Pio X.


O Primeiro Rádio
O primeiro rádio foi trazido para Lençóis pelo Padre Salomão Vieira. O aparelho era todo aberto pois havia o risco de pegar fogo. Era composto de válvulas enormes presas a uma tábua de 80 centímetros de comprimento por 40 de altura. O rádio foi testado e inaugurado à noite, porque durante o dia era impossível sintonizar uma emissora. Quando o som foi captado, as inúmeras pessoas que acompanhavam o trabalho do padre, que se dizia entendedor do assunto, ouviram a seguintes palavras via rádio: “São onze hora e cinco minutos. Encerramos as nossas transmissões. Rio de janeiro, boa noite”. (Fonte: Lençóis Boca do Sertão).

Conheça Alguns
dos Antigos Sacerdotes

De acordo com o historiador Alexandre Chitto, presume-se que a paróquia de Lençóis tenha sido criada no ano de 1861 quando aqui chegou o primeiro padre. (Lençóis Paulista Ontem e Hoje, abril de 1972. De acordo com relatos, a paróquia abrangia diversas localidades: Agudos, Bauru, Pederneiras e vilas em formação. Os habitantes dessas localidades tinham que vir até a Paróquia de Lençóis para celebrarem casamentos, batizados, e para participarem de festas religiosas. Até 1869, o vigário ainda não tinha residência fixa em Lençóis e no dia de exercer suas obrigações, vinha especialmente de Botucatu. As justificações (dar os nomes na igreja) para os casamentos eram feitas naquela cidade, dificultando bastante a vida dos lençoenses. A primeira igreja de Lençóis fora construída no alto da cidade. Muito pequena, feita de madeira rústica, não comportava a demanda dos fieis, naquele tempo em sua maioria, católicos. Instalada a primeira Câmara na Vila em 1886, já entrava o projeto que autorizava a reforma da igreja. Foi, então, feita uma pequena reforma no acanhado prédio. Cabia aos poderes públicos qualquer melhoramento uma vez que como se sabe a Igreja era Ligada ao Estado.  Em 1870, o padre Braz Magaldi enviava uma carta ao diretor do Departamento Geral de Obras públicas do Estado, pedindo recursos para a construção da Igreja. Os 2.000$000 serviu para dar começo às obras do primeiro “Corpo da Igreja”.

Imagem de N. S. da Piedade

A Imagem de Nossa Senhora da Piedade foi doada pelo Cel. Joaquim Anselmo Martins. Isso aconteceu no dia 19 de março de 1953, por ocasião da inauguração da Igreja Matriz. A imagem foi transportada em procissão até á igreja, saindo do bairro Fartura, residência do doador.

Sinos da Matriz

Os sinos da Igreja foram comprados na Itália e doados pelo Comendador José Zillo. Neles estão gravados os nomes de todos os membros da família do doador.

Relógios da Torre

Foram inaugurados em 27  de maio de 1950. Na ocasião, os ponteiros assinalavam 19h45

Primeira crisma

O Livro de Crisma, da Cúria de Botucatu, consta que uma garota registrada com o nome de Benedita, foi a primeira a receber o sacramento da Crisma. Ela era filha do casal Antonio Fiúza Florêncio do Amaral e Rita N. F. Amaral. Certamente houve outras crismas antes, mas, não há registros que comprovem. Estas informações são da revista “Lençóis Ontem e Hoje”, de Alexandre Chitto.

Capela de São Benedito

A Capela de São Benedito no bairro Mamedina  foi inaugurada no dia 5 de abril de 1961 pelo padre Luiz de Oliveira Andrade, responsável pela paróquia de Nossa Senhora da Piedade. Um grupo de pessoas apresentou uma congada como parte dos festejos de inauguração. Na ocasião Padre Luiz fez um brilhante discurso e agradeceu o empenho da comunidade católica e principalmente dos devotos de São Benedito
Paróquia-Santuário
Nossa Senhora da Piedade
Lençóis Paulista SP
14-3263.0130
piedade@lpnet.com.br